O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, assinou no dia 22 de janeiro o decreto da Estratégia Nacional de Disseminação do Building Information Modelling (BIM) no Brasil, que visa promover um ambiente adequado ao investimento em BIM e à sua difusão no país.

A Modelagem da Informação da Construção (em tradução para o português) é um conceito internacional para indicar um conjunto de processos e tecnologias que permitem aprimorar todas as etapas de uma edificação. O BIM simula a construção, com todos os elementos envolvidos, antes mesmo do início das obras, aumentando a confiabilidade nas estimativas de preços, no cumprimento de prazos e na integração dos diversos profissionais. Em última instância, permite uma construção civil mais inteligente, produtiva e econômica.

A partir da nova Estratégia BIM BR, o Governo Federal retoma e atualiza ações e diretrizes da política lançada em 2018. Entre os principais objetivos estão a difusão do BIM e de seus benefícios, o apoio à estruturação do setor público federal, estadual e municipal para a adoção do BIM e o estímulo à capacitação e formação profissional na tecnologia.

O decreto determina ainda que a Estratégia BIM BR terá as missões de criar condições favoráveis para o investimento público e privado em BIM, e de propor atos normativos que estabeleçam parâmetros para as compras e as contratações públicas com o uso da tecnologia. Deverá também orientar o desenvolvimento e incentivar o uso de normas e especificações técnicas, estimular a aplicação de novas tecnologias relacionadas e estabelecer diretrizes para o aperfeiçoamento da Plataforma e da Biblioteca Nacional BIM.

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) participou das discussões para a retomada do projeto e é a responsável pela administração da Plataforma BIM BR, que hospeda a única biblioteca BIM desenvolvida integralmente com recursos públicos no Brasil.

 

 

Confira notícias relacionadas