O Valor Geral de Vendas (VGV) da construção civil cresceu 5,47% no 3º trimestre de 2023 na compração com o mesmo período do ano passado, o que corresponde a uma movimentação de mais de R$ 7 bilhões. Os dados são do relatório Senio Index, produzido trimestralmente pela empresa de tecnologia para gestão Senior Sistemas.

O levantamento também mostra que valor médio do metro quadrado adquirido teve aumento de 16,46%, chegando a R$ 8.455,24. Já o volume de vendas registrou um declínio de 3,47%. Apesar disso, algumas regiões apresentaram saldo positivo, como São Paulo, Santa Catarina e Rio de Janeiro. Outro indicador positivo foi a queda nos distratos: redução de 36,68%.  

O período acompanha as previsões positivas da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), que prevê que a indústria da construção terá um crescimento de 1,5% em 2023.  

Após ter nos últimos anos um crescimento contínuo, o setor passou este ano por um momento mais desafiador, devido às taxas de juros, instabilidade econômica e o alto custo da construção. A junção destes fatores tornou-se um desafio para a sustentação do ciclo de crescimento do segmento. No entanto, a expectativa para retomada é grande, graças às adequações e aceleração do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) e outros movimentos econômicos que minimizaram estes desafios. 

“Cientes dos desafios enfrentados pelo setor da construção civil ao longo deste ano, marcado por oscilações nas taxas de juros e instabilidade econômica, é com otimismo que olhamos para o futuro. O recente aumento no valor médio do metro quadrado adquirido e a movimentação de mais de R$ 7 bilhõe no VGV do 3T2023 refletem uma resiliência notável”, aponta Marcos Malagola, diretor de Unidade de Negócios da Senior Construção.

 

Confira notícias relacionadas