A DATAGRO Grãos, em seu quinto levantamento sobre a safra de soja do Brasil de 2023/24, ratifica o 17º ano consecutivo de incremento da área plantada com a oleaginosa, passando de 44,684 milhões de hectares na temporada 2022/23 para 45,445 milhões de hectares no atual ciclo, o que representa um aumento de 1,7%. A atual projeção está acima da apresentada no quarto levantamento, divulgado em dezembro de 2023, de 45,364 mi de ha, mas levemente aquém da intenção de plantio, reportada em julho do ano passado (45,724 mi de ha).

Em virtude do clima irregular, a consultoria reduziu novamente o potencial de produtividade média, de 3.370 kg/ha apontados em dezembro para 3.269 kg/ha, 8,9% inferior ao recorde de 3.589 kg/ha da temporada 2022/23. Com isso, a expectativa de produção passou de 152,882 milhões de toneladas para 148,553 mi de t – em caso de confirmação, esse volume ficaria 7,3% abaixo da revisada safra recorde colhida em 2022/23, de 160,234 mi de t.

Milho de verão

O levantamento da consultoria confirma a retração na área semeada de milho de verão e a tendência de forte recuo na área de inverno 2023/24 no Brasil. A projeção para a área de verão é de 4,017 mi de ha – 2,667 mi de ha no Centro-Sul e 1,350 mi de ha no Norte/Nordeste –, 235 mil ha a menos do que o apontado na intenção de plantio, o que representaria uma retração de 10,9% ante a temporada anterior.

Considerando bom nível de tecnologia e padrão de clima parcialmente irregular, a 1ª safra de milho tem potencial de produção de 24,710 mi de t – 18,910 mi de t do Centro-Sul e 5,800 mi de t do Norte/Nordeste –, 11,3% inferior à prejudicada safra colhida em 2023, de 27,864 mi de t.

Para a safra de inverno 2024, a tendência de retração na área se manteve desde dezembro. “Agora nem tanto em relação à expectativa de mercado, que melhorou desde o fundo do poço em 2023, mas por conta dos problemas no plantio da soja”, ressalta Flávio Roberto de França Junior, economista e líder de conteúdo da DATAGRO Grãos.

No total Brasil, a projeção é de 17,037 mi de ha, 8,5% abaixo dos 18,620 mi de ha de 2023. Seriam 14,127 mi de ha do Centro-Sul e 2,910 mi de ha do Norte/Nordeste.

Considerando clima limitado pela influência do El Niño, o potencial de produção da 2ª safra foi levemente ajustado, de 91,478 para 91.597 mi de t, 15,7% aquém das 108,595 mi de t da safra recorde de 2023 – 82,402 mi de t do Centro-Sul e 9,196 mi de t do Norte/Nordeste.

No total das duas safras, o Brasil tem previsão de área para 2023/24 de 21,054 mi de ha, 9% abaixo dos 23,126 mi de ha de 2023, e produção potencial de 116,308 mi de t, 14,8% inferior à safra 2022/23, de 136,459 mi de t.

Confira notícias relacionadas