Percorrer a obra de um edifício em construção para medição, leitura e inspeção das instalações hidráulicas é a profissão escolhida por Mauro Caetano há, pelo menos, 28 anos. Ele atua como mestre hidráulico, uma função essencial em um canteiro de obras. E reconhece que poderia ser muito mais produtivo se não fosse por um detalhe: a falta de conhecimento básico em informática.

“Acabo sempre recorrendo a ligações telefônicas para contatar meus colegas porque eu não sei fazer nada no computador. Isso tem se tornado um problema, pois no dia a dia falo muito com mestres de obras e engenheiros para discutir os projetos. Até mesmo as planilhas que tenho que montar, acabo desenhando no papel, faço uma cópia e entrego em mãos”, conta Mauro, que não vê a hora de transformar essa realidade.

Ele é um entre tantos colaboradores da construção civil que não tiveram a oportunidade de aprender informática básica, ainda. A alfabetização digital, que envolve a habilidade de usar tecnologias para pesquisar, avaliar, criar e transmitir informações, é fundamental para a inclusão e o desenvolvimento pessoal e profissional de cada indivíduo.

Inspirado por essa realidade, o setor de Recursos Humanos do Grupo A.Yoshii, junto ao Instituto A.Yoshii e em parceria com o Senai Londrina, criou o Projeto Click, um programa de inclusão digital voltado para profissionais que atuam nos canteiros de obras.

A iniciativa ocorre na cidade de Londrina, no Paraná, duas vezes por semana ao longo do ano, oferecendo cursos básicos de informática, oficinas e acesso à internet. Nas aulas, os alunos aprendem a ligar um computador, enviar e-mails, fazer pesquisas na internet, conhecer o sistema operacional Windows, digitar e realizar tarefas básicas no Word, Excel e Power Point, entre outros.

Desde foi criado, em 2010, o programa já beneficiou mais de 130 colaboradores. “A missão é agir como agente transformador e multiplicador social, promovendo o desenvolvimento pessoal. Entre os colaboradores do Grupo A.Yoshii, entendemos a importância de oportunizar a aprendizagem em diversas áreas, especialmente na inclusão digital, já que muitos ainda não tiveram a oportunidade de aprender o básico de informática”, explica Aparecido Siqueira, diretor do Instituto.

Crédito da foto em destaque: Divulgação Grupo A.Yoshii

Confira notícias relacionadas