A Petrobras e a WEG, empresa brasileira global de equipamentos eletroeletrônicos, assinaram parceria estratégica para o desenvolvimento conjunto de um aerogerador onshore de 7 megawatts (MW), o primeiro desse porte – e maior – a ser fabricado no Brasil. Esse projeto representa um marco importante para a Petrobras, pois aumentará seu conhecimento em tecnologia de energia eólica, além de contribuir para impulsionar a transição energética no Brasil, em parceria com uma empresa que se destaca em inovação pelo desenvolvimento de soluções em eficiência energética, energias renováveis e mobilidade elétrica.

Maior aerogerador de energia eólica do país

O aerogerador terá 220 metros de altura do solo até a ponta da pá – equivalente à altura de seis estátuas do Cristo Redentor – e 1830 toneladas de peso – correspondente ao peso de cerca de 1660 carros populares ou 44 Boeings 737.

A Petrobras investirá R$ 130 milhões no projeto, que já está em andamento pela WEG. O acordo abrange o desenvolvimento de tecnologias para a fabricação dos componentes do aerogerador – adequados às condições eólicas do país – bem como a construção e testes de um protótipo, com contrapartidas técnicas e comerciais para a Petrobras.

A WEG prevê que o equipamento poderá ser produzido em série a partir de 2025.

Eólica onshore como alavanca da eólica offshore

Além de seu papel na expansão da energia eólica onshore nacional, o desenvolvimento desse aerogerador de 7 MW trará impacto positivo para o futuro da energia eólica offshore no Brasil. “À medida que a Petrobras acumula experiência e conhecimento na produção de aerogeradores de alta capacidade em terra, pavimenta o caminho para o desenvolvimento de aerogeradores de maior porte, que serão utilizados nos projetos de geração offshore. Nessa jornada, a transição para a energia eólica offshore oferece oportunidades para explorar o vasto potencial eólico no litoral do país”, disse Jean Paul Prates, presidente da Petrobras.

O acordo alavanca ainda o desenvolvimento de aerogeradores de última geração. “Esse projeto é um degrau crucial em direção ao desenvolvimento de uma nova geração de equipamentos de energia eólica offshore, que têm grande potencial de expansão no litoral brasileiro. A experiência que ganharemos com o desenvolvimento desses aerogeradores nos ajudará a explorar mais as oportunidades dos nossos recursos eólicos, contribuindo para a diversificação de nossa matriz energética e a redução de nossa pegada de carbono”, comentou Carlos José Travassos, diretor de Engenharia, Tecnologia e Inovação da Petrobras.

“Mais do que nunca, a transição para fontes de energia renovável é fundamental para enfrentar os desafios das mudanças climáticas e para construir um futuro mais sustentável e justo para a Petrobras e para as futuras gerações. Nossa parceria com a WEG é a prova do nosso compromisso com essa causa”, enfatizou Maurício Tolmasquim, diretor de Transição Energética e Sustentabilidade da Petrobras.

“Por meio desta parceria com a Petrobras, estamos unindo experiências, recursos e conhecimentos para impulsionar a pesquisa e o desenvolvimento nacional de aerogeradores, reforçando o compromisso da WEG com a geração de energia renovável e desenvolvimento de tecnologia nacional de ponta”, explicou João Paulo Gualberto da Silva, diretor superintendente de Energia da WEG.

Crédito da foto em destaque: Divulgação/Agência Petrobras

Confira notícias relacionadas