A Nu Holdings, detentora do banco digital Nubank, divulgou seus resultados financeiros do quarto trimestre e do ano de 2023. Confira abaixo os destaques de desempenho.

Destaques operacionais:

  • Aumento no número de clientes: O Nu adicionou 4,8 milhões de clientes no 4T23, e 19,3 milhões em um ano, alcançando um total global de 93,9 milhões de clientes em 31 de dezembro de 2023, em comparação com 54 milhões há apenas dois anos. No Brasil, a base de clientes atingiu 87,8 milhões em 31 de dezembro de 2023, representando 53% da população adulta do país. O Nu é a quarta maior instituição financeira em número de clientes no Brasil, de acordo com dados do Banco Central.
  • Taxas de engajamento e atividade: A receita média mensal por cliente ativo (ARPAC, na sigla em inglês) atingiu um novo marco, chegando a US$ 10,6 no 4T23, uma expansão de 23% em relação ao ano anterior em base neutra de câmbio (FXN) e com grupos mais maduros atingindo resultados de US$ 27. A instituição tornou-se o principal relacionamento bancário para mais de 61% dos clientes ativos mensais, e a taxa de atividade cresceu para um novo recorde histórico de 83,1%.
  • Plataforma operacional de baixo custo: O custo médio mensal de atendimento por cliente ativo permaneceu praticamente inalterado e abaixo do nível de um dólar, em US$ 0,9, o que, combinado com a expansão sustentada da ARPAC trimestre após trimestre, demonstra a forte alavancagem operacional do modelo de negócios do Nu. O índice de eficiência atingiu 36,0% no 4T23 e no ano completo de 2023, melhorando 19 pontos percentuais em comparação com o ano completo de 2022.
  • Qualidade dos ativos: No Brasil, o índice de NPL 15-90 (índice de inadimplência entre 15 e 90 dias) diminuiu ligeiramente para 4,1%, em linha com as expectativas. O índice de NPL 90+ permaneceu estável em 6,1%, em linha com o comportamento esperado de migração da carteira de NPL 15-90 de períodos anteriores.

Destaques Financeiros: 

  • Lucro líquido e lucro ajustado: No nível da Holding, o Nu continuou a impulsionar o aumento da lucratividade e registrou um lucro líquido no 4T2023 de US$ 360,9 milhões para um ROE anualizado de 23%, em comparação com um lucro de US$ 58 milhões 4T223. Para o ano fiscal de 2023, o lucro líquido foi de US$1 bilhão, em comparação com o prejuízo de US$9,1 milhões no ano fiscal de 2022.  O lucro líquido ajustado no 4T23 atingiu US$395,8 milhões com um ROE ajustado anualizado de 26%, em comparação com um lucro líquido ajustado de US$113,8 milhões no 4T2022. Para o ano fiscal de 2023, o lucro líquido ajustado atingiu US$ 1,2 bilhão, em comparação com um lucro líquido ajustado de US$ 204,1 milhões no ano fiscal de 2022.
  • Receita: As receitas no 4T2023 aumentaram para US$2,4 bilhões, outro novo recorde, o que representa um aumento de 57% FXN em relação ao 4T2022.
  • Lucro bruto: O lucro bruto atingiu outro recorde no trimestre de $1,1 bilhão, um aumento de 87% em um ano FXN. A margem de lucro bruto expandiu mais uma vez para 48%.
  • Capital: O Nu reforçou sua posição como um dos players mais bem capitalizados da região com Índices de Adequação de Capital (CAR) nos países em que atua praticamente 2 vezes superiores ao mínimo aplicável exigido, ainda sem considerar os US$2,4 bilhões em excedente de caixa da Nu Holdings.
  • Liquidez: Em 31 de dezembro de 2023, o banco tinha um portfólio que rendia juros (IEP, na sigla em inglês) de US$ 8,2 bilhões, um aumento de 91% em relação ao ano anterior FXN, devido ao aumento acelerado de empréstimos pessoais e recebíveis de cartão de crédito nos últimos 12 meses. Os depósitos totais cresceram para US$23,7 bilhões, um aumento de 38% em relação ao mesmo período do ano anterior FXN, enquanto o custo dos depósitos permaneceu estável. A taxa de empréstimos sobre depósitos ficou em 34%, com o crescimento dos depósitos no Brasil e no México, que têm demonstrado uma sequência de evolução nesta frente.

Destaques de negócios:

  • Desempenho e crescimento no Brasil: O crescimento da base de clientes no Brasil superou as expectativas, com 1,3 milhões de novos clientes por mês, atingindo 87,8 milhões no final do trimestre. Entre os destaques da operação do Brasil durante 2023, estão a expansão do negócio de empréstimos, com garantia e sem garantia, d
  • Expansão internacional: No México, a base de clientes do Nu segue crescendo de forma acelerada, registrando um crescimento de quase 1 milhão de clientes no trimestre, contribuindo para um total de 5,2 milhões de clientes no país. Em janeiro de 2024, após o fechamento do 4T23, o Nu México anunciou ter ultrapassado a marca de 5,5 milhões de clientes. Os depósitos locais também subiram, ultrapassando US$1 bilhão no final do trimestre. Na Colômbia, o Nu ultrapassou 800.000 clientes e, à semelhança do México, espera-se que a trajetória de crescimento acelere com o lançamento da conta, anunciado em janeiro de 2024.
  • Plataforma multiprodutos: O portfólio de produtos do banco subiu, com cartão de crédito, conta e empréstimos pessoais atingindo aproximadamente 41 milhões, 69 milhões e mais de 7 milhões de clientes ativos, respectivamente. Há atualmente mais de 1 milhão de apólices de seguro ativas, e mais de 15 milhões de clientes de investimento ativos. Além disso, no Brasil, o Nu tem progredido no setor de financiamento ao aproveitar a crescente adoção do Pix – até dezembro de 2023, mais de 35% dos clientes ativos do cartão de crédito do Nu eram usuários ativos do Pix parcelado.

Confira notícias relacionadas