A MRV, maior construtora da América Latina, deixou a cargo da WeSafer, unidade digital independente da desenvolvedora de soluções de tecnologia avançadas para monitoramento de processos e segurança Avantia, a criação de um projeto personalizado de segurança digital remota por vídeo, voltado para canteiros de obras. Segundo a empresa, ele já está presente em 30% de suas obras e, além de levar inovação, desempenho e segurança para as operações, gerou significativa redução de gastos.

Inicialmente centrada no fornecimento de um sistema de câmeras de videomonitoramento focado nos canteiros de obras, a iniciativa teve seu escopo ampliado após identificação da necessidade de medidas adicionais, por isso foi considerada uma oferta completa e definidos três pontos críticos, entre eles os canteiros de obras, o almoxarifado e a sala do engenheiro.

O plano cresceu para abranger a segurança em todas as suas facetas, desde a cultura organizacional, educando os colaboradores da empresa para os cuidados com os objetos de alto valor, até a criação de uma cartilha para a adequação de padrões a serem seguidos.

Dentre as inovações do projeto destacam-se o uso de inteligência artificial nas imagens e sensores com uma camada adicional de segurança, proporcionando uma abordagem mais ampla e eficaz contra possíveis perdas de materiais de construção, máquinas, computadores dos engenheiros etc.  Adicionalmente, a solução engloba contingências tanto para queda de energia, intencional ou não, bem como para link de comunicação, sendo tudo isso parte da oferta, concedendo ao cliente um período mais amplo para tomar as devidas providências. Além disso, os sensores são capazes de enviar informações mesmo em condições de ausência de energia elétrica por até 72 horas.

Outro aspecto crucial do projeto diz respeito aos contratos com as seguradoras. Antes, para obter o benefício, era preciso investir em segurança armada, o que implicava em custos elevados. No entanto, posteriormente, a segurança eletrônica passou a ser aceita também como uma ferramenta de proteção. “Esta mudança resultou em uma redução significativa da franquia, gerando uma economia nos gastos da companhia entre os meses de janeiro e agosto de 2023, distribuídos entre perdas evitadas, perdas recuperadas e redução nos custos de seguro”, conta Julio Cesar Guimarães de Freitas, coordenador de segurança corporativa da MRV.

O resultado é uma redução significativa nas tentativas de roubo, com 40 incidentes evitados só neste ano. “Em seus 44 anos de trajetória, a MRV nunca havia investido de forma tão substancial na área de proteção contra perdas. A introdução da segurança remota demonstra que a tecnologia veio para inibir ocorrências, sendo um componente essencial na estratégia de segurança”, completa o executivo.

 

Confira notícias relacionadas