Por Agência Nacional do Petróleo (ANP)

A Diretoria Colegiada da Agência Nacional do Petróleo (ANP) concedeu, no dia 26 de outubro, autorização especial para a empresa GNR Fortaleza Valorização do Biogás Ltda realizar projeto-piloto, pelo período de seis meses, para avaliação da qualidade da mistura biometano/gás natural nas dependências da distribuidora de gás do Ceará (Cegás).

Em função da elevação do teor de nitrogênio do aterro sanitário, o biometano puro na saída das dependências da GNR apresenta as características Índice de Wobbe e Poder Calorífico Superior fora das especificações estabelecidas pela ANP na Resolução nº 886/2022. Assim, a proposta aprovada pela ANP consiste em realizar controle de qualidade nas dependências da Cegás, após misturar o biometano com gás natural, para enquadramento à especificação. O consumidor final receberá esta mistura com todos os valores especificados e a ANP receberá mensalmente os dados de qualidade do biometano puro e da mistura gás natural e biometano.

A autorização tem como motivação principal o aprofundamento de estudos técnicos da mistura biometano e gás natural, visando a estimular a produção e uso do biometano injetado em rede de gás canalizado. Ao final do piloto, as informações técnicas levantadas deverão demonstrar que os produtos resultantes do arranjo operacional entre a GNR Fortaleza e a Cegás são seguros do ponto de vista do controle da qualidade da mistura de gás natural com biometano entregue aos consumidores e, além disso, trarão subsídios para futuro aprimoramento regulatório.

O biometano é um biocombustível gasoso, constituído essencialmente de metano, por isso completamente intercambiável com o gás natural. O biometano é derivado da purificação do biogás, que por sua vez é obtido da decomposição biológica de produtos orgânicos, com destaque para resíduos agrossilvopastoris e de aterros sanitários.

Confira notícias relacionadas