Por Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Brasil (Anp)

Entre 2024 e 2028, estão previstos aproximadamente R$ 514 bilhões em investimentos na fase de produção dos contratos atuais para exploração e produção de petróleo e gás natural no Brasil. Dentro desse total, destacam-se as bacias de Santos, com 61%, e Campos, com 28% dos investimentos.

No mesmo período, são estimados volumes médios de produção de 667 mil metros cúbicos por dia (m3/d) de petróleo (ou seja, 4,195 milhões de barris por dia) e 209 milhões de m³/d de gás natural, sendo 180 milhões de m³/d após desconto do CO .

Os dados estão disponíveis no Painel Dinâmico de Consulta das Previsões de Atividades, Investimentos e Produções na Fase de Produção . A ferramenta apresenta informações declaradas pelos contratados nos Programas Anuais de Trabalho e Orçamento (PAT) e Programas Anuais de Produção (PAP) dos contratos vigentes, estando sujeita a atualizações a qualquer momento. As previsões são referentes somente à fase de produção, que é a segunda fase dos contratos. As previsões de investimentos na primeira fase (fase de exploração) para 2024 foram divulgadas recentemente pela ANP .

Com relação às previsões de atividades a serem realizadas pelos operadores dos campos, destacam-se: perfurações (1,7 mil) e recompletações (1,8 mil) de poços produtores; aquisição sísmica 3D (22,3 mil km²); lançamento de linhas e risers (6,3 mil km); remoção de linhas (3,5 mil km); e abandono (cerca de 3,9 mil) e arrasamento de poços (cerca de 3,8 mil).

 

Confira notícias relacionadas