Serviços e produtos que sejam menos prejudiciais ao ambiente, à saúde humana e à sociedade como um todo estarão cada vez mais nos holofotes dos consumidores. E diversas pesquisas realizadas ao redor do mundo comprovam isso. Dessa forma, a discussão sobre ESG (sigla para Environmental, Social and Governance, ou Ambiental, Social e Governança, em português) ganha ainda mais relevância ao endossar práticas concentradas em capital humano, capazes de ampliar bem-estar, retenção de times, engajamento e consequente lucro financeiro.

É de suma importância que as companhias estabeleçam protocolos coesos entre teoria e prática para tirar as ações ESG do papel. Para isso, a tecnologia desempenha um papel fundamental, fornecendo ferramentas capazes de agilizar a implementação e realizar a mensuração das iniciativas desenhadas.

“O avanço das tecnologias voltadas para as práticas ESG capacita as empresas a monitorar, relatar e melhorar suas abordagens sustentáveis e responsabilidades corporativas” afirma Hermínio Gonçalves, CEO da SoftExpert Brasil, empresa que oferece soluções para a gestão integrada da conformidade, inovação e transformação digital.

Para entender melhor o papel da tecnologia em ajudar as empresas a adotar práticas mais sustentáveis, o especialista indica 4 benefícios. Confira:

Centralização

“Por meio de soluções tecnológicas, a coleta de dados fica centralizada, resultando em análises mais eficientes e relatórios de sustentabilidade mais precisos. Softwares de gerenciamento ajudam empresas a monitorar em tempo real os detalhes da sua gestão operacional e reforçam para os públicos interessados o progresso da organização”.

Transparência

“Com o intuito de clarear processos e aumentar a transparência nas empresas, a transformação digital se mostra uma verdadeira aliada para implementar, rastrear e verificar o cumprimento de padrões ESG, dificultando cada vez mais o subterfúgio dos processos sustentáveis, ajudando a aumentar a confiança de investidores e consumidores, demonstrando compromisso.”

Eficiência e gestão

“Soluções tecnológicas podem ser usadas para automatizar processos, reduzir custos e consumo de recursos da natureza, otimizando atividades corriqueiras e minimizando os impactos negativos. Além disso, a automação faz com que funcionários consigam ter mais liberdade para funções de natureza humana e diminuiam a sobrecarga, ponto importante para uma das práticas ESG, que envolve o bem-estar social e corporativo”.

Confiança

“Com a demonstração de investimento na área de tecnologia para aliar com a sustentabilidade, a confiança dos stakeholders aumenta exponencialmente, demonstrando de forma clara que a organização se compromete com a nitidez e a tangibilidade dos processos ESG, além de aumentar a transparência quanto à prestação de contas para as partes interessadas”.

 

Confira notícias relacionadas