O Custo Unitário Básico (CUB) global da indústria da construção do Estado de São Paulo registrou variação nula em dezembro de 2023, acumulando variação positiva de +2,31% no ano, segundo dados do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e da Fundação Getulio Vargas (FGV).

O CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos das construtoras, de uso obrigatório nos registros de incorporação dos empreendimentos imobiliários e um importante termômetro na variação dos custos de mão de obra e serviços.

Em dezembro, as variações dos custos com administrativo (salário dos engenheiros) foram nulas no mês; e 2,71% no ano. Com a mão de obra, a variação no período foi nula. Na comparação em 12 meses, a variação foi positiva em +4,66%. Com os custos dos materiais, as variações foram nulas no mês, e -0,78% no ano.

O CUB representativo da construção paulista (R8-N) ficou em R$ 1.957,95 por metro quadrado em dezembro.

Com desoneração

Nas obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, o CUB registrou variação nula em dezembro. A variação no ano foi positiva em +2,14%.

O custo médio da construção paulista (R8-N) subiu para R$ 1.826,56 por metro quadrado em dezembro.

Ainda em dezembro, na comparação com o mês anterior, a variação dos custos médios das construtoras com administrativo, mão de obra e materiais foram nulas.

Custos dos insumos

Em dezembro, 12 itens apresentaram variações acima do CUB, sendo as mais representativas: porta lisa para pintura 3,5x70x210cm (+0,75%), disjuntor tripolar 70ª (+0,59%), cimento CPE-32 saco 50 kg (+0,54%), registro de pressão cromado Ø =1,27cm.

No mesmo mês, as variações de 22 itens pesquisados ficaram acima da variação do CUB, em 12 meses: Emulsão asfáltica com elastômero para impermeabilização (+7,68%), Brita 2 (+7,24%), Bloco de concreto 19x19x39cm (+6,94%) e Alimentação tipo marmitex nº 8 (+6,02%).

Confira notícias relacionadas