Por: Ministério dos Transportes

Em dezembro de 2023, o Governo Federal, por meio do Ministério dos Transportes, aprovou duas ordens de serviço que autorizam obras estruturantes no Mato Grosso do Sul. As ações são passos importantes para consolidar o corredor bioceânico (rotas em direção ao Oceano Pacífico).

Serão investidos R$ 711,6 milhões em recursos públicos para a construção do acesso à terceira ponte internacional entre Brasil e Paraguai e a recuperação e adequação de 104 quilômetros de pavimento da BR-267/MS.

Obras e corredor bioceânico

Para o acesso à ponte, serão construídos 13,1 quilômetros na BR-267/MS, além de um centro aduaneiro de controle de fronteira, no município de Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul, que faz fronteira com Carmelo Peralta, no Paraguai.

Com investimento de R$ 472 milhões, a obra do Novo PAC integra a rota bioceânica que ligará o Centro-Oeste brasileiro ao Paraguai e à Argentina, até chegar aos portos de Iquique e Antofagasta, no Chile.

A expectativa é de que a iniciativa seja importante para aumentar a integração entre os países, bem como para estreitar relações comerciais e facilitar o transporte de passageiros e cargas.

Além disso, a rota reduzirá custos logísticos em até 25% e tempo de viagem em aproximadamente 12 dias. De quebra, oferecerá acesso a grandes mercados consumidores da Ásia, Oceania e Costa Oeste das Américas.

As obras autorizadas no lado brasileiro darão acesso à nova ponte sobre o Rio Paraguai, que está em andamento e a previsão de conclusão é em 2025. A construção foi viabilizada por meio de parceria entre os governos do Brasil e do Paraguai, com recursos da Itaipu Paraguai de cerca de US$ 89 milhões.

Importante ação complementar no corredor bioceânico, a BR-267/MS terá 104 quilômetros recuperados, entre Porto Murtinho e Alto Caracol. As obras de adequação serão fundamentais para alargar a rodovia e implantar acostamentos em toda a extensão do trecho, que conta com investimento de R$ 239,2 milhões.

A medida também vai ao encontro com o projeto de desenvolver rotas de integração e desenvolvimento sul-americano, fomentado pelo Ministério do Planejamento e Orçamento como forma de incentivar o comércio do Brasil os outros países latinos e reduzir o tempo e o custo do transporte de mercadorias até a Ásia.

Mais investimentos nas rotas bioceânicas

Outros empreendimentos do Governo Federal que fazem parte das rotas bioceânicas são a ponte internacional que liga as cidades de São Borja, no Rio Grande do Sul, a Santo Tomé, na Argentina; a pavimentação da BR-285/RS/SC; a ponte internacional da Integração Brasil-Paraguai, que liga Foz do Iguaçu (PR) a Presidente Franco, cidade paraguaia vizinha a Ciudad del Este;  a segunda ponte sobre o Rio Jaguarão, na BR-116/RS, que liga o Brasil ao Uruguai; e a Ponte Internacional de Guajará-Mirim (RO).

Em 2023, Mato Grosso do Sul contou com um incremento no orçamento para a manutenção e construção de rodovias. No total, foram R$ 1,1 bilhão destinados ao estado – montante quase cinco vezes o valor que foi pago em 2022. Além disso, por meio do Novo PAC, foram elencadas intervenções que somam R$ 8,2 bilhões somente para projetos e obras rodoviárias.

Confira notícias relacionadas