A inteligência artificial (IA) vem ganhando cada vez mais espaço na sociedade, com soluções e ferramentas que mudam a maneira como as pessoas interagem e trabalham. De acordo com dados levantados pela empresa de pesquisa Markets and Markets, a expectativa é de que o mercado de IA cresça para uma indústria de US$ 190 bilhões até 2025.

Inteligência Artificial no agronegócio

No agronegócio, o cenário não poderia ser diferente, especialmente quando se trata de otimização e tomada de decisões informadas. Um exemplo disso é a ignitia, empresa de inteligência climática que ilustra a interseção entre a IA e o agronegócio por meio de soluções avançadas de previsão do tempo, direcionadas para a agricultura em regiões tropicais.

“Ao empregar tecnologia avançada de IA e aprendizado de máquina, a ignitia coleta, analisa e interpreta dados climáticos complexos para fornecer previsões meteorológicas altamente precisas. Essas previsões ajudam a tomar decisões fundamentadas sobre plantio, colheita, irrigação, melhor momento de pulverização e adubação, minimizando as incertezas climáticas”, explica o gerente de desenvolvimento de mercado da empresa, Fernando Bastos.

Exemplos de IA no agronegócio

Ainda de acordo com Bastos, a relação entre IA e agronegócio pode ser evidenciada por vários casos de sucesso, como a otimização das colheitas com base em dados históricos e condições climáticas, que tem resultado em maior eficiência e qualidade dos produtos. “A gestão inteligente da irrigação, impulsionada pela IA, economiza água e maximiza o crescimento das culturas. Além disso, fornecemos previsões climáticas precisas, permitindo decisões bem informadas”, completa.

Na Nigéria, a empresa Value Seeds é um desses casos de sucesso. Líder em sementes, atualmente, apoia cerca de 6 mil pequenos agricultores com o sistema de previsão da ignitia. Esses produtores receberam previsões climáticas de alta precisão por meio de mensagens SMS e, também, acesso ao painel completo de inteligência climática para os consultores agrícolas da Value Seeds.

“Para se ter uma ideia, em 2020, antes de utilizarem o sistema da ignitia, os agricultores tinham uma previsão de 60% de acurácia, provenientes de outras plataformas, e acabavam tendo muitas perdas com fenômenos inesperados, como chuvas e estiagem, que são bastante comuns em climas tropicais. No ano seguinte, a acurácia das previsões, com a ignitia, passou para 90%, o que ajudou a aumentar a qualidade e a produtividade nas lavouras”, ressalta o gerente.

Outro caso concreto que demonstra como a IA tem contribuído para resultados mensuráveis na agricultura é a identificação precoce de doenças e pragas por meio de análises que ajudam a evitar perdas significativas nas lavouras. Neste contexto, as ferramentas auxiliam na aplicação de insumos de maneira eficaz, reduzindo custos e, até mesmo, impactos ambientais.

Para que o produtor tenha sucesso, contudo, é preciso que ele tenha conhecimento sobre o cotidiano do mercado e realize um planejamento correto para gerir seu negócio. “Quando se tem ferramentas inteligentes que conseguem agrupar e coletar dados, bem como gerar novas informações todos os dias, este planejamento se torna mais correto e, como consequência, a tomada das decisões melhora e o tempo de ação fica mais rápido”, finaliza Bastos.

Crédito da foto em destaque: DepositPhotos

Confira notícias relacionadas